Gastronomia

No âmbito da gastronomia regional, as festas e as marchas populares são ocasião para que apareça muito do que vai por dentro das gentes da terra. As cozinhas enchem-se com os sabores de criar agua na bocas. É a chanfana que se prepara com imensa paciência e tempo, nos característicos tachos de barro, postos a cozer lentamente em vinho tinto, ao calor do forno, onde se cozeu a broa de milho. Ao lado, prepara-se um arroz-doce que aqui serve como toda a doçaria, para regalar apetites e também para distribuir em pratinhos decorados a primor, distribuídos de porta em porta, como que a anunciar e a pedir uma contribuição, para o casamento próximo e anunciado. Quando chegar o dia de casar, a sopa tem nome e diz quem provou e sabe, que não há iguaria tão saborosa como esta «sopa do casamento».
  
PRATOS TÍPICOS: São iguarias da região, Carne Assada, Migas, Leitão, Cabrito Assado, Chanfana, Broa de Milho, a feijoada, a sopa de carne assada, os carapaus de escabeche, as pataniscas, a sardinha albardada, o rancho, o coelho a caçador e a tradicional Sopa de Casamento.
  
VINHO DA REGIÃO: São néctares da região, os Vinhos Maduros, tintos e branco.
  
DOCE REGIONAIS: Fazem parte da doçaria da região, Marmelada, Composta, Arroz Doce e, mais regulamente, Doce de Abóbora com nozes.